A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Resumo da Assembleia Municipal de 16 de Setembro de 2013

UMA SESSÃO E UM MANDATO DE GRANDE DIGNIDADE POR PARTE DA CDU
  
"Tudo o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita" é um velho provérbio popular e que se pode aplicar perfeitamente, a este atribulado mandato que agora termina. Na verdade, quando o eleito da CDU chegou aos Paços do Concelho pelas 18,30 h do dia 16 de Setembro (com a pontualidade e a assiduidade que sempre o caracterizou, diga-se a propósito que não faltou a uma única reunião, durante os 4 anos de mandato, numa clara demonstração de respeito pelo Poder Local Democrático). Foi confrontado com a surpreendente decisão do Sr.Presidente da Assembleia Municipal ter suspendido esta última sessão, sem nada que o justificasse a não ser, uma tentativa de boicotar o funcionamento deste importante órgão autárquico, na sua derradeira reunião e nas vésperas da abertura oficial da campanha(os eleitos e candidatos do PS já há muito que a faziam com o dinheiro dos nossos impostos, via Câmara Municipal)) para o acto eleitoral do dia 29 de Setembro. No entanto e como o regimento prevê esta situação e como havia quorum (1 membro da CDU, 8 do PS e 2 do Grupo "A Nossa Terra") foi eleita uma nova mesa e onde o deputado da CDU ocupou o lugar de 1º.secretário. Depois de lido o expediente pelo presidente da mesa, intervieram 3 dos munícipes presentes, entrando-se de seguida no período Antes da Ordem do Dia, onde o representante da CDU, depois de cumprimentar a Assembleia, o Executivo e o Público presente, recordou o triste e lamentável episódio do voto em branco para a eleição da mesa da Assembleia Municipal no dia 29 de Outubro de 2009, reprovando quem "desenhou" e depois quem levou à prática tão ignóbil acto, traindo os seus companheiros de bancada e pondo em causa a honestidade e a lealdade dos restantes membros da Assembleia Municipal.

Destacou depois o respeito que sempre teve para com este órgão autárquico e para com os seus eleitos, reconhecendo também que sempre se sentiu respeitado por todos eles, ficando fora de todas as quezílias ocorridas entre os outros dois grupos parlamentares e que no fundo são da mesma área política e portanto, também responsáveis pela situação que se vive no País e particularmente em Campo Maior.

De seguida e sempre com o pensamento nos VALORES DE ABRIL, em respeito pelo programa apresentado pela CDU nas eleições autárquicas de 2009, pelos Campomaiorenses que nesse programa votaram e o elegeram e uma vez que é altura de prestar contas a esses eleitores a quem queremos dizer, responsavelmente, o que fizemos ao seu voto; lembrou as posições assumidas ao longo do mandato, em defesa dum melhor funcionamento do nosso Centro de Saúde e do Serviço Nacional de Saúde e manifestou a sua oposição à redução do horário do Centro; em defesa duma Escola Pública de qualidade, sobretudo quando tentaram encerrar o Ensino Básico em Degolados; manifestando-se contra a extinção de freguesias e a Lei de Finanças Locais aprovada pelo governo; a exploração do abastecimento de água à população do nosso concelho ter sido concedido a privados (a água é um bem público e essencial à nossa vida) com os consequentes prejuízos para os Campomaiorenses e para o Município; o ruinoso negócio das piscinas da Fonte Nova; a continuada insegurança que se vive na nossa terra; a não resolução e agravamento do problema do Mártir Santo; a constante e acelerada degradação do nosso centro histórico, pelo que propôs a criação de um gabinete técnico para se proceder ao levantamento dos prédios em mau estado de conservação; a realização da 1ª.Assembleia Municipal na histórica aldeia de Ouguela, as saudações a datas tão importantes da nossa História como são o 25 de Abril, o 5 de Outubro (que este governo de extrema direita deixou de considerar feriado) ou o 1º. de Maio, para além de em várias ocasiões, sempre com o pensamento nos VALORES DE ABRIL, ter manifestado a sua preocupação pelo crescente desemprego, pelos salários e reformas de miséria, pelos jovens que não têm perspectivas de futuro e sobretudo por muitas famílias que estão a passar por momentos difíceis e que em vez de se lhe procurar dar uma vida com dignidade, lhe vão dando caridade em nome da solidariedade.

Na ordem do dia foi aprovada por maioria uma moção de repúdio pela tentativa de suspensão desta Assembleia, foram aprovadas as atas das sessões ordinárias de 30/04/13 e de 26/06/2013 e o acordo de colaboração de actividades de enriquecimento curricular e o respectivo procedimento concursal para o recrutamento de 10 técnicos para essas actividades. Com as intervenções finais do público, de 4 dos munícipes presentes e dos cordiais cumprimentos de despedida entre todos os autarcas presentes, chegámos ao final do mandato, onde procurámos defender os interesses de Campo Maior e dos seus residentes, pois os eleitos da CDU, estão nos órgãos autárquicos para servirem e não para se servir, com Trabalho, Honestidade e Competência.

Sem comentários: