A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

segunda-feira, 30 de março de 2015

Acantonamento da Primavera 2015 - Pioneiros de Portugal


Vêm aí a Primavera, as flores e o Acantonamento dos Pioneiros!

Entre 29 de Março e 1 de Abril, vem viver dias cheios de jogos, brincadeiras e amigos no Acantonamento da Primavera, que vai decorrer no Albergue da Juventude de Alcochete. 

O Acantonamento da Primavera vai realizar-se entre os dias 29 de Março e 1 de Abril, no Albergue da Juventude de Alcochete, para crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 16 anos.
Este ano o tema dos nossos acampamentos é Povos e Culturas do Mundo, tema que foi proposto pelos pioneiros nos Acampamentos de Verão de 2014. Acreditamos que um mundo que abra portas à amizade, à solidariedade, ao respeito, à curiosidade irá comemorar a diversidade encontrada nos mais diversos povos e culturas do mundo, seja na sua música, gastronomia, língua, tradições...

Queremos um mundo construído por todos, com base na amizade e na cooperação. Queremos um mundo de paz e temos esse direito. Queremos um futuro para viver inteiramente: livres, confiantes, felizes.

Participarão cerca de 25 crianças entre os 6 e os 12 anos e 15 entre os 13 e os 16 anos, sendo que a inscrição é feita de acordo com a ordem de chegada e o limite máximo.

A inscrição, cujo preço é 50€, inclui:

1. Alojamento no Albergue da Juventude de Alcochete, em camaratas;
2. Seguro de todos os participantes;
3. Programa de actividades lúdico-didácticas, tais como: Passeios; Jogos; Leitura; Ateliers; Desporto; Teatro e Outras;
4. Alimentação Completa: Pequeno–almoço (3); Almoço (4); Lanche (4); Jantar (3); Ceia (3);
5. Transporte a partir de Lisboa até ao local e regresso.

Recomenda-se, como vestuário, o uso de roupa adequada à estação, amena mas preparada para noites frias. Sugerimos que levem também um fato de treino para actividades desportivas.

Recomenda-se também toalhas e material de higiene pessoal (escova de dentes, pasta de dentes, escova de cabelo, champô, sabonete ou gel de banho, lenços de papel).

Atenção: Recomenda-se a marcação do vestuário de modo a que cada participante possa reconhecê-lo facilmente. A Associação não se responsabiliza pela perda ou danos de bens pessoais (telemóveis, máquinas fotográficas, jogos electrónicos ou outros).

Para a inscrição é necessária a entrega de uma cópia do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão, do Cartão de Utente e do Boletim de Vacinas, assim como o respectivo pagamento. O pagamento poderá ser feito por transferência bancária através do NIB 0035 0697 0059 1676 5303 8 (CGD) ou por cheque para Associação "Os Pioneiros de Portugal" (pode enviar o comprovativo por e-mail para camposdeferias@pioneirosportugal.org ou por fax para 218869526, e o cheque para Largo da Barroca, n.º 10, 2840-479 Seixal).

As fichas de inscrição devem ser entregues até 3 dias antes do início do Acantonamento, estando condicionadas ao limite de participantes.

Estamos certos que os Acampamentos dos Pioneiros são uma opção de férias diferente que permitem às crianças e jovens realizar novas experiências, fazer novos amigos e desenvolver as suas capacidades físicas, intelectuais e sociais de uma forma lúdico-didáctica.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Festa do Avante! 2015: já está à venda a Entrada Permanente


A 39ª Festa do Avante! realiza-se nos dias 4, 5 e 6 de Setembro de 2015, organizada pelo Partido Comunista Português é a maior iniciativa político-cultural do País, um espaço único de convívio, amizade e solidariedade. Durante 3 dias é possível usufruir de um amplo e diversificado programa de espectáculos nos mais de 10 palcos com destaque para o Palco 25 Abril e Auditório 1º de Maio. Com um grande espectáculo de música clássica ao ar livre, passando pelo Blues, Jazz, Rock, Fado, Cante Alentejano, musica tradicional entre outros, são centenas os artistas nos palcos da Festa. Mas a Festa é muito mais. É Teatro, Cinema, Artes Plásticas, Desporto, Ciência, Exposições, Gastronomia e também o Espaço Criança, a Festa do Livro e do Disco, o Espaço Internacional. Todo um universo a ser descoberto por quem visita a Festa.

Desde a última edição da Festa do Avante! agravou-se a ofensiva da política de direita, mas o povo português soube responder com a sua luta. A Festa vai dar expressão a essa luta de resposta ao rumo de declínio nacional a que o País foi conduzido, mas também às soluções de que o País precisa. Num ano em que se realizam as eleições legislativas, não faltará um forte apelo a que todos os democratas e patriotas construam, com o PCP, uma política alternativa patriótica e de esquerda.

Correspondendo a uma aspiração dos últimos 25 anos, e porque se tornou evidente a necessidade de valorizar e ampliar a Festa, o PCP lançou a campanha «Mais espaço, mais festa. Futuro com Abril. Avante! com a campanha». Um objectivo arrojado para alargar a Festa com a aquisição da Quinta do Cabo, garantindo um novo e amplo espaço, que em 2016 estará em pleno funcionamento. Todos estão convidados a contribuir (para mais informações consultar:

(http://www.pcp.pt/maisespacomaisfesta/).

Estão já abertas as inscrições para a XIX edição da Bienal de Artes Plásticas, até 21 de Junho – espaço aberto a todas as obras e disciplinas artísticas -, assim como para o Concurso de Bandas para o Palco Novos valores cujo regulamento pode ser consultado em www.jcp-pt.org, e que todos os anos mobiliza centenas de participantes.

A EP – Entrada Permanente - dá acesso durante os 3 dias de Festa a todos os espectáculos, debates e outras iniciativas, e pode ser adquirida desde já nos Centros de Trabalho do PCP, na Ticketline e nos locais habituais. A sua compra antecipada é uma expressão concreta de solidariedade para com a Festa do Avante! e a sua construção militante.

Até dia 3 de Setembro a EP tem um custo de 23€, e durante os dias da Festa será de 34€. Este é mais um argumento para a compra antecipada da EP! As novidades sobre a Festa do Avante! (programa, informações úteis, entre outros) podem ser acompanhadas desde já em www.festadoavante.pcp.pt e facebook.com/festadoavante.

10.03.2015

O Gabinete de Imprensa da Festa do «Avante!»

segunda-feira, 23 de março de 2015

DRA - Propostas para o Alentejo

COMUNICADO


A Direção Regional do Alentejo do PCP, reunida no dia 24 de Março de 2015, analisou a situação política e social na região, o desenvolvimento da luta, a concretização das linhas e orientações de trabalho para o reforço do Partido, a sua acção e intervenção.

I
Mantêm-se os traços dominantes da já degradada situação social na região

Ao mesmo tempo que os incomportáveis níveis de desemprego se mantêm, os apoios sociais diminuem, a fome e a pobreza crescem (como aliás vozes insuspeitas confirmam), o despovoamento desta vasta região prossegue, como é confirmado pelos recentes dados sobre o recenseamento eleitoral (todas as sub-regiões perdem eleitores), e os serviços públicos degradam-se apesar do esforço dos seus profissionais.

Acresce a recente Lei, que empurrando para as Câmaras Municipais a responsabilidade da sua aplicação, impõe brutais aumentos nas rendas dos bairros sociais, precariza os contratos de arrendamento, aponta a rua como local para viverem a milhares de pessoas que, tendo baixos rendimentos, já não conseguem ter dinheiro para comer ou pagar medicamentos.

A DRA salienta ainda que o anúncio da construção da linha ferroviária de bitola Europeia entre Sines e Espanha (a qual desde há muito o PCP exige) e a movimentação de máquinas no IP2 não podem esconder o desmantelamento e não modernização da rede ferroviária, a manutenção da degradação da rede rodoviária como a paragem das obras no IP2 e IP8, a não realização de obras no IC1 e a não conclusão do IC13 demonstram.

Não bastam operações de charme, nem o desdobramento de deslocações de ministros e secretários de Estado, - utilizando a sua estrutura desconcentrada/CCDR - para anunciarem a vinda de “milhões” de euros para a região (no quadro dos fundos comunitários) e o “oásis” futuro, quando a brutal realidade social e as políticas seguidas demonstram exactamente o contrário.

O governo PSD/CDS governamentaliza a gestão dos fundos comunitários, opta por uma linha de favorecimento das grandes empresas em nome da competitividade e do emprego, despreza os verdadeiros interesses da região e dos que nela vivem e trabalham, actua com base numa agenda mediática visando as eleições legislativas.

Insistindo na tentativa de transformar o poder local num instrumento do poder central, retirando-lhe autonomia, estrangulando-o financeiramente, desconcentrando serviços públicos da responsabilidade da administração central do Estado, tenta impor a municipalização em áreas como a saúde, a educação, a cultura e a segurança social, quebrando o seu carácter universal, procura através da ERSAR impor aumentos exponenciais nos preços da água, e ataca os serviços públicos de transportes com o novo regime jurídico.


II
Há soluções
Com a força do Povo, por um Alentejo com futuro

A DRA do PCP reafirma que a situação que vivemos não é uma inevitabilidade e que é urgente a ruptura com a política que conduziu a região até aqui.

É urgente um plano que, no imediato, minimize os efeitos económicos e sociais da política para a região que PS, PSD e CDS desenvolveram ao longo de mais de três décadas. Foi com esse propósito que o Grupo Parlamentar do PCP apresentou na Assembleia da República um Projecto de Resolução para um Plano Imediato de Intervenção Económica e Social para o Alentejo.

É urgente e necessário um verdadeiro plano para o desenvolvimento da região, que aproveite e potencie os seus enormes recursos e que tenha no centro os trabalhadores e as populações.

Portador de um plano de desenvolvimento integrado para a região, o PCP reafirma a sua disponibilidade para debater e construir com todos os democratas e patriotas alentejanos um verdadeiro caminho de progresso económico e social que aproveite e desenvolva as potencialidades da região, crie emprego com direitos, fixe a população, restabeleça e aumente a prestação de serviços públicos de qualidade, e apoie os micro, pequenos e médios agricultores e empresários.


III
Prosseguir a luta
Reforçar o Partido e a sua acção política

A DRA do PCP destaca a intensa actividade e intervenção politica e da luta de massas e o papel do Partido na região.

A DRA do PCP saúda as populações, os eleitos autárquicos, o movimento associativo e cultural, os diversos agentes económicos que têm lutado pela conclusão das obras no IP2 e IP8 e pela realização de obras no IC1, e saúda também os trabalhadores da administração pública pela forte participação na greve de dia 13 de Março em defesa dos seus direitos e postos de trabalho, pela jornada de trabalho de 35 horas, contra a prepotência do governo e em defesa dos serviços públicos.

A DRA do PCP apela aos trabalhadores, aos reformados, aos jovens, a todos os alentejanos para que lutem e tomem nas suas mãos a defesa dos seus direitos e interesses e afirmem o direito a viverem felizes na sua região.

Valorizando a intensa iniciativa política, da qual se salientam a realização do grande comício comemorativo dos 40 anos do início da Reforma Agrária a 7 de Fevereiro e o Almoço Regional do Alentejo comemorativo do 94º Aniversário do Partido a 15 de Março, a DRA do PCP destaca a necessidade do prosseguimento e intensificação da acção de contactos, actualização de dados e aumento da militância, a concretização até Abril da campanha de recrutamento, o desenvolvimento da campanha nacional de fundos “ Mais espaço, Mais Festa. Futuro com Abril” e apela a todas as organizações e membros do Partido para que prossigam de forma determinada a ação nacional «A força do povo, por um Portugal com futuro, uma política patriótica e de esquerda» divulgando, com base no contacto directo com os trabalhadores e o povo, a proposta alternativa que o PCP propõe, afirmando os valores do trabalho, da honestidade e da competência – soluções para uma vida melhor e ampliando a consciência da possibilidade da sua concretização pela vontade, intervenção e voto de cada um.

A DRA apela ainda a todas as organizações, a todos os militantes, aos democratas e patriotas, ao povo alentejano para que participem em força na Marcha Nacional no dia 6 de Junho em Lisboa que decorrerá sob o lema “A Força do Povo / Todos à rua por um Portugal com Futuro” expressando o seu descontentamento e afirmando a confiança nas soluções para o País.


Alentejo, 24 de Março de 2015
A Direção Regional do Alentejo

Para eventual contacto: Miguel Madeira (965 666 490)

sexta-feira, 20 de março de 2015

Encontro Nacional do PCP - O que a comunicação social não mostrou!



Sobre o Encontro Nacional do PCP que se realizou dia 28 de Fevereiro de 2015 em Loures.

Contou com a presença aproximada de 2000 participantes.

O Alentejo, Portalegre e Campo Maior também se fizeram representar.

Aqui podem ser vistas todas as intervenções.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Pela melhoria do Hospital de Santa Luzia em Elvas e em defesa do acesso dos utentes aos serviços de saúde




Pela melhoria do Hospital de Santa Luzia em Elvas e em defesa do acesso dos utentes aos serviços de saúde

Há muito tempo que se tornou claro que a criação da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), em Março de 2007, não serviu para resolver nenhum dos problemas dos utentes no acesso aos serviços de saúde.

A criação da ULSNA serviu efetivamente para dar cobertura a um conjunto de medidas tomadas por governos anteriores do PS e pelo atual Governo PSD/CDS de encerramento de serviços ou reduções de horários – como aconteceu com várias extensões de saúde – ou ainda para reduzir a resposta dada aos utentes nos serviços mantidos em funcionamento.

O Hospital de Santa Luzia, em Elvas, é exemplo disso.

Os problemas que aquela unidade hospitalar vive não são de hoje e as dificuldades há muito tempo que se fazem sentir. No entanto, ao invés de tomarem as medidas necessárias à resolução desses problemas, o que sucessivos governos têm vindo a fazer é a reduzir a resposta que é dada aos utentes, não só limitando e condicionando a resposta do hospital mas também o próprio acesso dos utentes aos serviços de saúde.

Impondo lógicas empresariais ao funcionamento dos serviços de saúde, anteriores governos do PS e o atual governo PSD/CDS têm conduzido o Hospital de Santa Luzia a uma situação de estrangulamento financeiro e redução de serviços e valências hospitalares.

Impondo ao Hospital de Elvas a “disputa” de doentes com os hospitais de Portalegre e Évora como justificação para a manutenção da resposta hospitalar, o Governo impõe a irracionalidade do funcionamento dos serviços de saúde, obrigando unidades públicas do Serviço Nacional de Saúde a disputarem entre si recursos e utentes.

E, mais grave que isso, impondo limitações acrescidas no acesso dos utentes aos serviços de saúde, desconsiderando por completo as limitações da população numa região com graves problemas socio-económicos em que qualquer aumento de encargos com a saúde, por pequeno que seja, determina muitas vezes a impossibilidade de aceder a consultas ou tratamentos necessários.

Em vez de tornar os serviços de saúde mais distantes dos utentes, o que o Governo tem obrigação de fazer é garantir aos cidadãos o direito à saúde, assegurando serviços públicos de qualidade e próximos, quer nos cuidados de saúde primários quer nos cuidados hospitalares, com capacidade de resposta adequada às necessidades da população e em condições que garantam a sua acessibilidade.

No caso concreto do Hospital de Santa Luzia em Elvas, é obrigação do Governo assegurar a existência de uma resposta hospitalar adequada às necessidades dos seus utentes, garantir a boa articulação com os cuidados de saúde primários e outras unidades hospitalares – nomeadamente Évora e Portalegre –, estruturando os serviços de saúde em função de critérios de acessibilidade dos utentes e não da primazia de critérios economicistas ou financeiros.

Assim, nos termos regimentais e constitucionais aplicáveis, os Deputados abaixo assinados do Grupo Parlamentar do PCP propõem que a Assembleia da República adopte a seguinte

Resolução

A Assembleia da República, nos termos do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, recomenda ao Governo que:

1- Proceda à reavaliação da classificação do Serviço de Urgência do Hospital de Santa Luzia, em Elvas, visando a sua reclassificação de acordo com as necessidades dos utentes e a otimização da capacidade instalada naquela unidade hospitalar;

2- Garanta a articulação da resposta dada pelo Hospital de Santa Luzia e pelos cuidados de saúde primários em função de critérios de acessibilidade e necessidades de saúde dos utentes;

3- Garanta a articulação entre os Hospitais de Santa Luzia (Elvas), Dr. José Maria Grande (Portalegre) e Espírito Santo (Évora) no sentido de alargar a resposta às necessidades dos utentes;

4- Estabeleça critérios que permitam a melhoria da resposta dos serviços de saúde e dos cuidados prestados aos utentes contrariando lógicas de disputa de utentes entre serviços públicos.

Assembleia da República, 20 de fevereiro de 2015

Os Deputados,

João Oliveira; Paula Santos; Carla Cruz; João Ramos; Miguel Tiago

segunda-feira, 9 de março de 2015

Almoço regional comemorativo do 94º aniversário do PCP - Santiago do Cacém



A Direcção Regional do Alentejo do Partido Comunista Português convida todos os militantes, simpatizantes e amigos do partido a participar no almoço comemorativo do 84º aniversário do Partido Comunista Português.

O evento é dia 15 de Março 2015 (Domingo) pelas 13:00 no Pavilhão de Feiras e Exposições de Santiago do Cacém.

O almoço é 8 estrelas.

Ementa: Cozido de Grão

Contacto: 965766351

Participação de Jerónimo de Sousa

Traz outro amigo também.


segunda-feira, 2 de março de 2015

Almoço comemorativo do 94º aniversário do PCP - Campo Maior


A Comissão Concelhia de Campo Maior do PCP convida todos os militantes, simpatizantes e amigos do partido a participar no almoço comemorativo do 94º aniversário do Partido Comunista Português.

O partido da classe operária, na vanguarda da luta contra a exploração do homem pelo homem desde 1921. Desde sempre se bateu por uma sociedade sem classes e pela justa distribuição da riqueza criada.

Nasceu e cresceu antes da ditadura, lutou, reorganizou-se e venceu o fascismo de Salazar e Caetano de modo ímpar em Portugal. No campo dos partidos políticos.

O PCP esteve presente, na linha da frente, pela conquista da Reforma Agrária, que este ano comemora o seu 40º aniversário, pela libertação dos campos que nas mãos dos latifundiários não produziam ou exploravam miseravelmente os trabalhadores rurais. Com a chegada da democracia as melhorias foram significativas.  Infelizmente tudo isso terminou e as terras voltaram ao estado em que se encontravam antes do 25 de Abril de 1974, completo abandono, aumento significativo do desemprego, a baixíssima produção nacional e desertificação do interior do país.

"A mais bela conquista da revolução" como Álvaro Cunhal a designou.

Comemoramos, igualmente, o 84º aniversário do órgão central do partido "O Avante!" semanário de referência dos trabalhadores e de quem se interessa pela melhoria da qualidade de vida.

O evento é dia 8 de Março 2015 (Domingo) pelas 13:00 no Restaurante "O Ministro" em Campo Maior.

Inscrições: 10 bandeiras

Traz outro amigo também.

É com o Partido Comunista Português que os campomaiorenses podem contar.

Comissão Concelhia de Campo Maior