A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Portugal. Ricos cada vez mais ricos, mostra ranking da Exame

Américo Amorim
 
A austeridade, quando nasce, não é para todos. Os 25 mais ricos de Portugal são hoje donos de 10% do PIB quando há um ano as suas fortunas não chegavam aos 8,5% do PIB.
 
Numa altura em que a riqueza disponível em Portugal é cada vez menor, os mais ricos do país estão a acumular cada vez mais fortuna. O ranking dos 25 mais ricos do país, que será amanhã divulgado pela revista “Exame”, mostra que as 25 maiores fortunas em Portugal somam 16,7 mil milhões de euros em 2013, o que revela um crescimento face aos 14,4 mil milhões que valiam em 2012.
 
“Os tempos podem ser de crise, mas as maiores fortunas nacionais continuam a crescer”, resume a revista no artigo que amanhã chega às bancas.
 
Além desta maior concentração de riqueza num punhado de portugueses – suficiente para distribuir 1600 euros a cada residente em Portugal -, o ranking de 2013 dos mais ricos mostra também que Américo Amorim recuperou a posição de “Mais Rico” do país, depois de em 2012 ter sido ultrapassado por Alexandre Soares dos Santos.
 
A “Exame” justifica a recuperação de Amorim com “com a subida de flecha do preço das acções que detém na Galp Energia, no Banco Popular e na Corticeira Amorim”. Amorim tem uma fortuna avaliada em 4,5 mil milhões, quando em 2012 a revista do grupo Impresa avaliava a fortuna deste empresário em 1,95 mil milhões.
 
OS 10 MAIS DE 2013
 
1. Américo Amorim: 4503,6 milhões de euros (vs. 1955,9 milhões em 2012, quando estava em segundo no ranking)
2. Alexandre Soares dos Santos: 2190,3 milhões de euros (vs. 2070 milhões de euros em 2012, era primeiro no ranking)
3. Família Guimarães de Mello, 1673 milhões de euros (vs. 700,1 milhões de euros em 2012, terceiro no ranking)
4. Belmiro de Azevedo: 1210,7 milhões de euros (vs. 680,9 milhões de euros em 2012, mantém quarto lugar no ranking)
5. António da Silva Rodrigues: 642, 9 milhões de euros (entrada directa no top 10)
6. Fernando Figueiredo dos Santos: 574,9 milhões de euros (vs. 542,3 milhões de euros em 2012, em que ocupava o 8.º lugar)
7. Maria Isabel dos Santos: 574,9 milhões de euros (vs. 542,3 milhões de euros em 2012, em que ocupava o 9.º lugar)
8. António Mota: 537,8 milhões de euros (entrada directa no top 10)
9. Família Alves Ribeiro: 505,2 milhões de euros (vs. 650,8 milhões de euros em 2012, quando estavam no 5.º lugar)
10. Maria do Carmo Espírito Santos Silva: 497,4 milhões de euros (entrada directa no top 10).
 
Jornal i, 27 de Novembro de 2013
 
O P.C.P. defende uma justa distribuição da riqueza criada.

Sem comentários: