A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Comunicado sobre o funcionamento do Centro de Saúde e Ouguela


(A saúde em Avis é defendida pelo executivo municipal ao contrário de Campo Maior)


Todos os Campomaiorenses sabem que já tivemos o nosso Centro de Saúde a funcionar permanentemente, 24 horas.

Todos sabemos igualmente, que os governos do PS, PSD e CDS, nos foram reduzindo progressivamente o horário de funcionamento do mesmo, passando a estar aberto até à meia-noite, mais tarde até às 22 horas e agora, desde o dia 1 de Novembro, até às 20 horas de segunda a sexta- feira. E aos sábados, domingos e feriados só estará aberto até às 14 horas.

Ao mesmo tempo privam a população de Ouguela de ter médico semanalmente, como vinha acontecendo no seu posto de saúde, encerrando-o.

Sabemos também que criaram as injustas taxas moderadoras e que estas têm vindo a aumentar ao longo dos anos, tiraram-nos o transporte de doentes e tornaram mais difícil o acesso a credenciais, exames complementares de diagnóstico e análises clínicas.

Como se isto não bastasse, e para além de nos quererem roubar os subsídios de férias e de Natal, as medidas previstas no Orçamento de Estado para 2012 podem levar a cortes na saúde na ordem dos mil milhões de euros, o que significa que os trabalhadores, os pensionistas e a população em geral vão ter um serviço de saúde cada vez mais degradado.

Perante tamanho ataque ao Serviço Nacional de Saúde a Comissão Concelhia de Campo Maior do PCP manifesta-se frontalmente contra estas medidas desumanas e economicistas, que põem em causa o acesso aos cuidados de saúde.

A ofensiva com que nos defrontamos é enorme, vamos lutar contra ela porque só lutando se pode defender direitos e obter vitórias, como é exemplo a luta desenvolvida pela população e a Câmara de Avis.

Foi a concentração junto à Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano em Portalegre, a ocupação do Centro de Saúde de Avis e ao mesmo tempo interpondo duas providências cautelares, a que o Tribunal deu provimento (suspendendo as medidas que o governo impunha) e assim foi para já travada a redução de horário do Centro de Saúde de Avis e o encerramento das extensões de saúde de Alcórrego, Maranhão e Valongo.
 

A Comissão Concelhia do PCP lembra que a Constituição da Republica, no seu artigo 64º diz no primeiro ponto:

Todos têm direito à protecção da saúde e o DEVER de a DEFENDER e PROMOVER”


Todos temos o direito a dizer não, a manifestar a nossa opinião e a defender os nossos direitos, pelo que o PCP desde já reafirma a todos os Campomaiorenses, que se opõe a todas as medidas tendentes a reduzir o serviço de saúde prestado à população de Campo Maior.


Podem contar com a nossa disponibilidade, porque é pela luta que lá vamos.


Campo Maior, Novembro de 2011

4 comentários:

Anónimo disse...

É triste ver ao que o país chegou e a nossa terra também! Agora, é ainda mais triste, ver o nosso presidente a não defender os direitos dos campomaiorenses de igual modo.
Se nos lembrarmos, algum tempo atrás veio para a televisão, para a rádio, para os jornais, e tudo o que era meio de comunicação defender os ciganos, dizendo que estes mereciam uma casa mais digna.
Mas em relação ao povo que precisa dos cuidados de saúde, nada, simplesmente uma acção de serenidade total! É pena, talvez os idosos prefiram ter mais cuidados de saude, do que um par de almoços durante o ano!
Mas meus caros, é isto que temos, o povo foi soberano na sua escolha, agora resta-lhe com serenidade aceitar a redução do horário de funcionamento do nosso centro de saúde.

João Pinheiro disse...

Penso eu que não devia-mos,meter as casas a que os ciganos têm direito a ter,porque são ciganos e também Povo.
O caso da saúde é um caso muito grave e que é necessário dar-lhe combate e o Povo todo ele deve estar disponível para e das formas que entender dar-lhe combate porque se ficarmos de braços cruzados vamos perder muito das conquistas alcançadas e consignadas na nossa constituição,se todos nós tivermos dispostos a lutar,tenho a certeza que também o actual Presidente e outros que também foram Presidentes, virão para o nosso lado.

Anónimo disse...

Quem defende os seguros de saúde do privado não defende o Serviço Nacional de Saúde! Não se pode ter o melhor de dois mundos! Ainda vão dar razão a quem defende os mais pobres e desfavorecidos.

Ainda vamoz a tempo de mudar o rumo do país e europa.

A união faz a força!

joaopinheiro disse...

Pelo aquilo que luto,pelo aquilo que defendo,pelo o que acredito,pelo o que é justo,não existe, nada melhor,nem no passado,nem neste momento do que lutar,para sermos livres e bater-menos por tudo aquilo que acreditamos,que faz com que esta sociedade,deixe de ser injusta,como é.
Para ser,dentro do possível, uma sociedade,mais justa,livre, e melhor,onde a exploração do homem pelo homem não tenha razão de ser nem possa,existir,onde todos tenhamos direito ,á saúde,á cultura,á ciência,ao saber,ao trabalho,ao descanso a férias,ao prazer de comer do que gostamos,ao amor,ao direito de dizer o que se pensa,á liberdade, e se todos nós lutarmos por estes e outros valores que nos torne mais livres,mais conscientes, será melhor e mais justa a defesa,de nós e dos outros que nesta sociedade que nos dizem livre e democrática,mas onde muitos milhares não têm direitos,nem voz.Vamos todos dentro das nossas possibilidades lutar por um Mundo melhor.