A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

quinta-feira, 22 de maio de 2014

30 ANOS DE UE, 15 ANOS DE EURO - FACTOS E NÚMEROS

 
Sobre a adesão à União Europeia e as tomadas de posição do PCP - CDU
 
 
Tempo de Antena do PCP - 1985


A posição do PCP em 1985 sobre a adesão à CEE é um marco histórico que muitos tentaram fazer desaparecer do mapa político nacional e europeu.
 
Desde sempre, o PCP e mais tarde aliado ao PEV e à ID na Coligação Democrática Unitária (CDU) que defendemos uma outra forma de entrada na Comunidade Económica Europeia (CEE). A nossa tese ganha força, ao afirmar-mos hoje que foi a CEE, hoje União Europeia que entrou em Portugal e não o contrário como os partidos do arco da crise (PS, PSD e CDS, com o apoio dos sucessivos Presidentes da República) tentam defender.
 
 
Em 1899 alertamos para as cosnsequeências da adesão, que se verificaram na nossa produção e consequente economia, com a entrada no Mercado Comum. Que beneficiou os grandes países e enfraqueceu Portugal e restantes países pequenos.
 
 
Contra a corrente e a ilusão dos milhões de euros de fundos comunitários então apresentados, evidenciámos que não só não trariam a coesão económica e social que propagandeavam, mas sim mais dependência, desigualdades e assimetrias. 
 
 
A entrada na moeda única
 
Há mais mais de década e meia denunciámos o que a criação da União Económica e monetária e adesão ao Euro significariam de liquidação de uma política monetária e cambial enquanto instrumento crucial para o desenvolvimento soberano.
 
 
Após sucessivos governos de más políticas (PS, PSD e CDS) a Troika é chamada pelo PS
 
Há três anos, perante o cínico e falso clamor da bancarrota agitado por PS, PSD e CDS, denunciámos que o Pacto de Agressão era apenas o pretexto para o aumento da exploração e para destruição de direitos, um instrumento de afundamento do país e de empobrecimento do povo português.
 
 
Declaração «Pacto de submissão é ilegítimo», 5 de Maio de 2011
 
 
Aqui pode ser visto ao pormenor o percurso de Portugal e o desfavorecimento que este foi para a nossa economia e qualidade de vida.
 
 
É tempo de dizer basta a esta política de retrocesso e injustiça.
 
Dia 25 de Maio vota CDU para o Parlamento Europeu.

Sem comentários: