A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Desorientação política em Portalegre


Aumento do preço da água

A CDU votou contra o aumento do preço da água exclusivamente às instituições culturais, desportivas e de beneficência do concelho de Portalegre. Este aumento, aprovado em reunião de Câmara no dia 1 de Dezembro, prevê um agravamento de 33,3 por cento no preço da água que será cobrada em 2015 a essas associações e entidades.

Para a Coligação PCP/PEV, estes aumentos são «injustos e reveladores da total insensibilidade política para com a actividade destas entidades e para com o esforço abnegado das pessoas que as compõem». «É, além disso, uma atitude de discriminação negativa, tanto mais quando a todos os outros consumidores de escalão único, nomeadamente o Estado, as garagens particulares, as autarquias e a própria Câmara Municipal, não é aplicado qualquer aumento», alerta-se numa nota de imprensa, onde a CDU critica a Câmara de Portalegre por «penalizar o movimento associativo concelhio e as instituições particulares de solidariedade social, a quem já praticamente não atribui qualquer tipo de apoio, nomeadamente financeiro».

CDU reclama investimentos

O desenvolvimento de Portalegre, através da reindustrialização, criação de riqueza e promoção do emprego foi aprovado pela Assembleia Municipal, por proposta da CDU.

O documento estratégico contém 11 medidas que passam pela capacidade de Portalegre se assumir como capital do distrito, exercendo influência junto do Governo para a captação de investimento e fundos estruturais e pela assunção pela Câmara de uma função facilitadora da fixação de empresas, catalisadora das sinergias necessárias ao funcionamento das indústrias do concelho e medidora dos interesses inerentes ao processo de reindustrialização.

O controlo dos custos de produção, a quantidade dos serviços de competência municipal, como sejam o abastecimento de água ou os transportes públicos municipais, a qualidade das vias de comunicação do município, nomeadamente as ruas e estradas municipais, a clarificação da tipologia de classificação de zona industrial, a colaboração com as empresas existentes, assumindo como prioridade a manutenção do seu funcionamento e salvaguarda dos postos de trabalho, são outros aspectos contidos no documento estratégico aprovado pela Assembleia Municipal.

Recuperar o prestígio de Portalegre como «a cidade branca do Alentejo», limpa, atractiva e com qualidade de vida ao nível turístico, desportivo e cultural, e apostar em indústrias diferenciadas, ao nível da transformação dos recursos endógenos, da promoção das artes e ofícios tradicionais e da criação de clausters de indústrias criativas, são igualmente medidas preconizadas no documento.

Sem comentários: