A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

domingo, 11 de novembro de 2012

escrito ao momento - fj

Poema de Filipe Jorge a Álvaro Cunhal (10.Novembro.1913 - 13.Junho.2005)

" álvaro

.

para além de todos os fotogramas míticos

para além de todas as vezes que contigo pessoalmente estive

para além da única vez - creio que em alter - que a sós estivemos

a imagem de ti de que mais gosto

- como já um dia escrevi -

é aquela em que ainda

"ninguém"

és



sentado no areal da praia das maçãs

- onde ainda hoje

nos sentamos

nós -


com as tuas magras coxas

e os escuros calções de banho

pejados de milhentas partículas de areia

matéria (de) contra

a matéria que

eras tu


os joelhos jovens

trazidos até à afiada ponta do teu queixo

- dobrado sobre ti mesmo te abraças a ti próprio -

do teu magro rosto de negros cabelos

ainda molhados do banho

repuxados atrás


deixando evidente a esquerda cartilagem da tua orelha

e o teu rosto assim sobre o lado virado

que frontalmente

nos olha

a objectiva de quem te fotografa

olha(s)


os braços tomando os joelhos

e ambas as mãos agarrando-os

à quase altura dos cotovelos


a tua boca esgueirando

um evidente sorriso

intimista

tímido

.

eu penso-te tímido - tal como eu sou

ainda que não o aparentemos

pois tudo somos capazes

de simultaneamente

ousar -

.

ao lado

entre as areias enrodilhada

repousa uma branca toalha

sinal que alguém por ali

andou...

já que tu directamente sobre

as partículas de nada

que tudo são

te sentas

.

estaria o teu pensamento apenas centrado

sobre quem te fotografava

ou já naqueles anos trinta

olhavas um além

que nunca mais

poderemos

vislumbrar

.

ainda assim acredita

continuamos na senda desse olhar

aqui te o asseguro eu/nós/

o todo/o nosso partido/e não só/

caminhamos

.

fj

escrito ao momento "

Sem comentários: