A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

segunda-feira, 7 de abril de 2014

3º ano após José Sócrates assinar acordo com a Troika.


 
 
Fez ontem, dia 6 de Abril de 2014, 3 anos que José Sócrates pediu ajuda externa. Entregando a soberania de Portugal ao capital expeculativo estrangeiro.
 
Este acordo foi assinado entre o Partido Socialista, PSD e CDS-PP.
 
Desde então,os salários e a produção nacional baixaram, despedimentos aumentaram, foram reduzidos (os que ainda restavam) muitos dos serviços públicos que um verdadeiro estado social deve garantir à população, pagos pelos demasiados impostos dos trabalhadores. As fortunas e grandes fortunas aumentaram em património e número de ricos. Os bancos foram recapitalizados, após décadas de distribuição dos lucros pelos seus accionistas. A república está cada vez mais endividada.
 
Este pacto de agressão veio no seguimento dos anteriores e famigerados "PEC" da governação Sócrates/Teixeira dos Santos. Do qual o PCP só podia estar contra, para manter a coerência.
 
 
 
 
Desde o dia 5 de Abril de 2011, que o PCP pediu ao governo que renegociasse a dívida. Evitando desta forma chegar à situação actual, de absoluta miséria generalizada e acumulação de mais fortunas por uma minoria.
 
 Surge agora, estranhamente, um manifesto assinado por cerca de 70 "personalidades" nacionais e um outro com mais "personalidades" internacionais a defender, após criticarem e silenciares as tomadas de posição assumidas pelo PCP, após o total agravamento das condições de vida para a generalidade da população portuguesa.

 
Sendo muitas das decisões tomadas no Parlamento Europeu, é importante votar CDU dia 25 de Maio de 2014. Pela defesa de uma europa mais fraterna e justa.
 
 

Sem comentários: