A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

domingo, 8 de abril de 2012

Hugo Chávez aumenta em 32,25% o salário mínimo




"O (dia) primeiro de maio o salário vai chegar a 1.780, 45 (304,35 euros) e em setembro será de 2.047,52 bolívares (366,30 euros)", disse.

Segundo Hugo Chávez trata-se de "um salto a favor dos trabalhadores que formam parte do processo de redistribuição do ingresso nacional para conseguir a igualdade substantiva".

Agregou que 3,9 milhões de empregados e mais de 2 milhões de pensionistas beneficiarão com o novo aumento salarial, e que fazendo o câmbio a dólares (476,05) a Venezuela tem o salário mínimo mais alto da América Latina.

Em 2011 a inflação venezuelana foi de 27,6 por cento, muito superior aos 7,48 por cento registados no Uruguai, 4,23 por cento no Peru, 5,6 por cento no Brasil e 3,3 por cento no Paraguai.

Apesar da Venezuela ter vigente um sistema de controlo de preços e de obtenção de divisas (desde 2003), tem registado oficialmente a maior taxa de inflação da região, nos últimos seis anos.

Desde o ano de 2002 que o salário mínimo nacional tem aumentado entre 20 e 30 por cento anualmente.

O Banco Central da Venezuela estima que a inflação oscilará entre 20 e 22 por cento em 2012, aquém dos 30 por cento estimados pelos analistas.

Além da alta inflação os venezuelanos debatem-se diariamente, há mais de quatro anos, com dificuldades para obter alguns produtos, falhas que os importadores atribuem a dificuldades ocasionadas pelos controlos de preços impostos e por limitações na obtenção de divisas para importação. Em www.rtp.pt

Notícia completa em Telesur

Sem comentários: