A 9 de Maio de 1945, o Exército Vermelho decretava o "Dia da Vitória"

domingo, 5 de dezembro de 2010

PS, PSD e CDS Chumbam proposta do PCP para tributar dividendos.


Quinta 2 de Dezembro o PCP apresentou na Assembleia da República o diploma para travar manobras fiscais de algumas empresas que estão a distribuir os seus dividendos ainda esta ano para evitar a tributação criada pelo Orçamento de Estado de 2011 que só entra em vigor dia 1 de Janeiro próximo.

Desde cedo o PS se opos à aprovação do projecto do PCP. Mas a opinião não era concensual, a tal ponto que à medida que cresciam as críticas. Francisco Assis, líder parlamentar, decidiu colocar o lugar à disposição caso não fosse respeitada a linha de orientação do Partido Socialista.
Chegada a hora da votação, o diploma foi chumabado pelos votos da maioria dos deputados socialistas (72 votos contra do PS) e os votos das bancadas do PSD e do CDS. Votaram a favor ao lado do PCP, Os Verdes e o BE.

No debate do plenário, Bernardino Soares, líder parlamentar do PCP, admitiu que o diploma da sua bancada "era um teste para ver se ainda há um resto de independência do poder político face ao poder económico" " A quem interessa que este projecto chumbe? Perguntou.

Com a não aprovação deste diploma deixam de entrar nos cofres do estado mais de 200 milhões de euros, só no caso da Portugal Telecom. Uma vez que mais empresas se preparam para fazer a mesma operação, certamente que a verba em questão será de muitos mais milhões de euros. Que iriam dar para não haver cortes nos salários, nas prestações sociais e nas reformas. Retirando justamente aos que muito lucram e pouco pagam.

Mais uma vez os partidos do costume (PS, PSD e CDS) não viabilizaram uma lei que visava colocar alguma justiça no grande foço que separa os ricos dos pobres em Portugal.

E, mais uma vez, o PCP foi a alternativa a esta política que apenas visa cortar em quem menos tem e menos pode pagar.


Sem comentários: